Você ainda não sabe qual curso fazer para trabalhar na bolsa de valores? O mercado de ações é uma área que está sendo cada vez mais buscada, tanto pelo retorno financeiro como pela flexibilidade que o trabalho oferece aos profissionais, que podem atuar de onde estiverem e, muitas vezes, também no horário que lhes convém. 

Se você possui afinidade com números e boa capacidade analítica, o mercado financeiro pode ser o lugar certo para você. Mas para desempenhar um bom trabalho atuando na bolsa de valores, antes de mais nada é necessário muito estudo e preparo.

No artigo abaixo, você vai saber quais são as opções de cursos que você pode fazer para trabalhar na bolsa de valores.

MATRICULE-SE EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO DE QUALIDADE DA ESTÁCIO!

Leia também: Faculdade de Gestão Financeira: tudo sobre o curso e o mercado

Mas o que, de fato, faz quem trabalha na bolsa de valores?

Se você já assistiu o filme “O Lobo de Wall Street”, pode imaginar que a vida de um profissional da bolsa é repleta de glamour, eventos e muito dinheiro rápido e fácil. Embora a profissão seja uma das que possui o melhor salário em nosso país, é importante ter a percepção de que, na prática, não é sempre assim que funciona. 

Também conhecido como agente de investimentos, o profissional que trabalha na bolsa de valores é chamado de corretor financeiro. Ele usa a sua experiência sobre o mercado financeiro para orientar pessoas físicas ou jurídicas sobre investimentos. 

Na prática, o corretor financeiro analisa e indica as melhores ações para cada cliente investir, sendo no tesouro direto ou qualquer outra forma de investimento, considerando aquelas que irão trazer o melhor retorno.

Por outro lado, o corretor financeiro também pode atuar prestando consultorias para novas empresas que estão ingressando no mercado financeiro. Nesse caso, o profissional orienta e auxilia as empresas a encontrarem bons compradores para suas ações.

É dessa forma também que o agente de investimentos ganha dinheiro: recebendo dinheiro em forma de comissão por cada ação vendida pelos seus clientes.

Leia também: Finanças pessoais: 6 dicas que vão ajudar você com a sua mensalidade


Requisitos básicos para ser um corretor financeiro

Assim como na maioria das outras profissões, para ter sucesso trabalhando na bolsa de valores você precisa manter-se constantemente atualizado. É essencial manter-se informado sobre os acontecimentos nacionais e internacionais, pois eles irão afetar diretamente — ou indiretamente — no seu trabalho. 

Para isso, as principais recomendações são: acompanhar as notícias do mercado e ter contato com outros profissionais do setor, além de especializar-se com cursos e certificações, focando sempre em identificar o seu maior potencial e explorá-lo.

Além do mais, a capacidade analítica e o gosto pela área são fundamentais para lidar diariamente com um mercado repleto de movimentações como é o financeiro.

Curso para trabalhar na bolsa de valores: o que estudar?

Ciências econômicas

Uma das possibilidades de curso para quem quer trabalhar na bolsa de valores é o de economia, por meio do curso de Ciências Econômicas. Com duração de quatro a cinco anos, dependendo da instituição de ensino escolhida, o curso tem um currículo formado por disciplinas como estatística, macroeconomia e economia financeira. Por isso, ele é uma excelente opção para quem deseja trabalhar na bolsa de valores.

Além disso, o economista também é um profissional apto para fazer análises do ambiente econômico. E isso lhe confere uma grande vantagem ao atuar como corretor financeiro. Ao longo da graduação, o bacharel em ciências econômicas também aprende a avaliar a viabilidade econômica de projetos e elaborar planos econômicos para organizações públicas e privadas. 

Ciências contábeis

Outro profissional preparado para atuar no mercado financeiro é o bacharel em Ciências Contábeis. As matérias estudadas durante o curso que podem ajudar o profissional no mundo dos investimentos são a matemática, estatística, legislação, entre outras.

De modo geral, as disciplinas aplicadas durante os quatro anos de curso proporcionam uma forte capacidade analítica aos formados em contabilidade, o que, certamente, lhes garante um grande diferencial ao atuar no mercado financeiro e na bolsa de valores. 

Além do cargo de agente de investimentos, depois de graduado, o aluno de ciências contábeis também pode atuar como contador, analista fiscal, analista financeiro, perito ou auditor. 

Administração

Assim como ciências contábeis, o bacharelado de Administração é um curso bastante popular e que também garante aos alunos formados diversos conhecimentos essenciais para quem deseja trabalhar na bolsa de valores. 

De acordo com as informações disponibilizadas pelo MEC (Ministério da Educação), a graduação mais ofertada no país é o curso de administração — são quase 2 mil instituições de ensino, entre públicas e privadas, que o oferecem.

Com uma duração média de quatro anos, o curso proporciona ao aluno depois de formado a possibilidade de atuação em praticamente qualquer setor do mercado e em organizações de todos os portes. 

Ciências atuariais

Pouco conhecido, o curso de Ciências Atuariais é outro que prepara para trabalhar na bolsa de valores, pois suas disciplinas são bastante voltadas para as áreas da matemática e da estatística. Além disso, o curso também prepara os profissionais para atuarem no cálculo de valores de seguros, planos de previdência, de saúde e demais operações financeiras que ofereçam algum tipo de risco.

Em resumo, o bacharel em ciências atuariais é preparado para avaliar as possibilidades de perdas ou ganhos das instituições. Em seguida, pode determinar o valor das prestações que os segurados devem pagar.

O curso de ciências atuariais não é muito popular no Brasil e, atualmente, existem apenas 14 instituições de ensino que o oferecem.

Direito

Isso mesmo, muita gente pode não saber disso, mas bacharéis em Direito também podem atuar na bolsa de valores. Nesse caso, eles não trabalham necessariamente como corretores, mas prestando suporte jurídico em grandes negociações financeiras.

Desse modo, o profissional realiza diagnósticos para as empresas, buscando resguardar a empresa que o contratou de eventuais problemas jurídicos. Para tanto, o bacharel em direito precisará ter não só muito conhecimento sobre a legislação civil e penal. Mas é importante entender também sobre o comportamento do mercado de capitais e outras questões econômicas maiores. 

Apesar do grande esforço que isso exige, a recompensa vale a pena já que essa área é uma das que oferece as maiores remunerações para os formados em direito.

MBA ou Pós-graduação

Uma vez que você já possui uma graduação, mas pretende migrar para o mercado de ações, uma boa alternativa pode ser uma pós-graduação ou MBA voltado para a área. Os cursos de MBA em Finanças e Análise de Ações ou a Pós-graduação Gestão de Investimentos são um exemplo. Eles abordam os temas centrais de forma aprofundada e são cursos ideais para quem quer trabalhar na bolsa de valores. 

Com duração de 12 a 24 meses de duração, eles proporcionam uma formação completa para quem deseja se especializar, eliminando a necessidade de cursar uma nova faculdade.

UTILIZE SUA NOTA DO ENEM PARA ENTRAR EM UM CURSO DA ESTÁCIO!

Dicas extras para quem quer trabalhar na bolsa de valores

Dedique-se aos estudos para o exame de qualificação

Para atuar como corretor financeiro na bolsa de valores, você precisa ser aprovado em um exame de qualificação. A prova é aplicada pela Ancord (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias).

O exame é composto, principalmente, por questões voltadas ao mercado de investimentos.  Estude e prepare-se para a prova, pois é ela que irá garantir o seu espaço na área.

Não deixe de estudar inglês 

Outra parte fundamental para o bom desempenho na profissão de corretor financeiro é o domínio do inglês. O uso do idioma será frequente no seu dia a dia. Grande parte das pessoas que investem na bolsa de valores são de outros países. 

Sendo o inglês a língua mais falada no mundo, ela é vista como universal e, por esse motivo, é também a mais utilizada nesses casos. Então, se você deseja obter sucesso na carreira de agente de investimentos, não deixe de estudar bastante e aprimorar o seu inglês. Isso vale não somente para a escrita e a leitura, mas principalmente para a fala e a compreensão.

Escolha uma boa instituição de ensino

Para garantir um bom futuro profissional na bolsa de valores, antes de mais nada, seu primeiro passo deve ser a escolha da instituição onde você irá preparar-se. Procure uma faculdade que seja reconhecida nacionalmente e que possua boa avaliação, seguindo os critérios estabelecidos pelo MEC (Ministério da Educação).

Além disso, avalie se a mesma oferece mensalidades a preços acessíveis e outros benefícios como o ProUni, FIES ou outros descontos e financiamentos.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog da Estácio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui